sexta-feira, 23 de abril de 2010

Inventa lá, Queiroz!



Carlos Queiroz gosta do nosso blog. Só pode, porque sempre que abre a boca dá-nos material tão bom para fazer humor que até parece que é de propósito.
Ontem o ainda treinador da equipa Nacional, quando questionado sobre a ida ou não de Fábio Coentrão à Selecção, resolveu dizer que «o clube onde ele está parece estar satisfeito com uma visão que nós tivemos um ano e meio antes.». Primeiro aspecto a reter: Queiroz aparenta desconhecer o nome do clube de Coentrão, algo que, convenhamos, é compreensível. Eu próprio, assim de repente, também não me lembro. Em segundo lugar, Queiroz diz que descobriu ano e meio antes que o Benfica que Coentrão era lateral-esquerdo, ora tendo em conta que Coentrão começou a ser adaptado a lateral no Benfica ainda em 2009, significa que Queiroz descobriu que Coentrão era lateral quando este jogava no campeonato espanhol (no Zaragoza), o que faz todo o sentido, já que, para Carlos Queiroz, um bom lateral esquerdo tem de vir do campeonato Espanhol, como é o caso do talentoso e eficaz Duda...
Queiroz continuou o seu massacre intelectual da Nação e referiu que apenas «45 minutos depois do primeiro treino do Fábio» deu instruções à equipa técnica para que se apostasse no jogador como defesa esquerdo. Engraçado, eu pensava que não convocando um jogador a equipa técnica da Selecção não poderia apostar nele, mas eu não fui adjunto no Man. United.
Queiroz disse ainda que «as decisões para a Selecção estão noutro patamar», por vezes o timoneiro da Selecção diz coisas ridículas, mas desta vez abusou. As escolhas da Selecção estão noutro patamar? Mas que patamar? Num patamar divino? Ou será que escolher jogadores já nem é assim tão importante? Se calhar nao é, mas também não fui eu que levei 3-6 em Alvalade...

Sem comentários:

Enviar um comentário